terça-feira, 24 de abril de 2012

Deputado Marco Feliciano conversa com embaixador do Sudão no Brasil sobre perseguição a cristãos

Deputado Marco Feliciano conversa com embaixador do Sudão no Brasil sobre perseguição a cristãosNas últimas semanas o mundo inteiro acompanhou notícias de perseguição a cristãos. O país foi recentemente dividido politicamente entre Sudão e Sudão do Sul e as notícias, principalmente de entidades de defesa a cristãos perseguidos, são de que o governo  islâmico do país está perseguindo os cristãos que permanecem no norte.
Diante dessas notícias, o deputado evangélico Marco Feliciano entrou em contato com o embaixador do Sudão no Brasil, Abd Elghanni Awad Elkarim, para tentar esclarecer os fatos.
Depois do encontro o deputado informo em seu blog que o embaixador nega a expistência de perseguição no país. “Em uma longa explanação nos colocou a par da real situação de seu País em relação às tolerâncias em distinção de credo religioso, pois, que não existe perseguição religiosa nem islamização do País e que, na verdade, o que acontece é que o Sudão recebeu 700.000 cidadãos do sul e que o governo estipulou que até o dia 08/04 do corrente ano, quem quisesse permanecer no Sudão teria que se manifestar, isso tudo sem cunho religioso algum”, informou Feliciano.
Apesar de diversas agências de defesa do cristianismo publicarem matérias falando sobre a perseguição aos cristãos que estão sendo forçados a deixarem o Norte do país, o embaixador afirma que os conflitos no país são tribais, e não políticos.
Leia na íntegra o pronunciamento do deputado sobre o caso na tribuna da Câmara:
Senhor Presidente,
Senhoras e Senhores Deputados.
Uso desta tribuna para agradecer a receptividade do Embaixador do Sudão no Brasil, Senhor Abd Elghhani Elnaim Awad Elkarim, à equipe do meu gabinete.
Em razão de informações de que estaria havendo perseguição aos Cristãos naquele País. O Embaixador, com muita atenção e demonstrando carinho pelo povo brasileiro explanou toda a situação histórica e atual das relações entre o Sudão e o atual Sudão do Sul, que recentemente através de plebiscito se separaram politicamente. Afirmou que 30% do povo Sudanês é Cristão, de várias denominações e gozam de intensa liberdade religiosa e que o gabinete do governo também é composto de Cristãos, não havendo a islamização do País. Explicou que seu País tem forte influência do cristianismo, pois a cultura Sudanesa tem 7.000 anos e durante séculos assimilou entre outras a cultura cristã.
Aceito esses esclarecimentos e saliento que atitudes como a do Embaixador, deve ser ressaltadas, pois sem formalidade e com uma audiência, prontamente agendada nos ensina que devemos estar sempre prontos para esclarecer qualquer mal entendido.
Marco Feliciano
Deputado Federal PSC-SP
Fonte: Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário