quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Condenados

Condenados



Casal Cristão que foi condenado por recusar gays em seu hotel sofre com ameaças da comunidade homossexual

Os donos cristãos da pensão inglesa Bed & Breakfast (Cama & Café da Manhã) que recentemente foram ao tribunal por recusarem fornecer um quarto de casal para uma dupla homossexual dizem que estão agora sendo inundados com ligações telefônicas ofensivas e emails blasfemos e obscenos.

Peter e Hazelmary Bull, que administram a Pensão Particular Chymorvah em seu próprio lar, foram levados ao tribunal por Martyn Hall e seu parceiro civil Steven Preddy. A dupla havia reservado um quarto na pensão como "senhor e senhora Preddy", mas foram rejeitados quando chegaram e revelaram que eram uma dupla homossexual.

Depois da decisão de dezembro de 2010 dada pela Comissão de Igualdade e Direitos Humanos (CIDH), os Bulls foram multados em 3.600 libras.

Desde setembro os Bulls dizem que seu telefone toca constantemente com homossexuais fazendo ligações iradas. Os que telefonam chegam a tentar alcançar os Bulls mesmo no hospital onde Peter Bull vem se recuperando de uma cirurgia do coração; a equipe médica teve de impor uma senha para a família e amigos.

"Felizmente, estamos fora de temporada e a pensão está fechada - embora eu tivesse recebido a ligação de um homem gritando 'Mentiroso' para mim quando eu disse isso", Hazelmary Bull disse numa entrevista ao jornal The Telegraph.

Os Bulls também receberam emails blasfemos por meio do formulário de reservas de seu site. Um dos que escreveram se designou como "Jesus Cristo" e disse aos donos da pensão que eles eram "seres torpes, torpes", que ele esperava que eles falissem e "fossem para o inferno" por suas ações. O jornalista do Telegraph descreveu esse exemplo como um dos emails "mais suaves" que os Bulls receberam.

Ao mesmo tempo, comentários extremamente negativos da pensão dos Bulls começaram a aparecer nos sites de viagens - comentários que a Sra. Bull diz que são claramente falsos, porque os comentaristas afirmaram ter se hospedado na pensão durante o inverno, quando estava fechada.

"Quase chorei quando vi os comentários. Orgulho-me da limpeza e trabalhamos muito para fornecer uma boa experiência para as pessoas", disse ela.

Bull disse para o Telegraph: "Estamos recebendo assessoria jurídica, mas uma coisa que realmente sei é que não vamos ir contra os ensinos de Deus na Bíblia. Não sou contra os homossexuais. Não sou contra o sexo. Eu simplesmente acredito que o sexo tem de ser confinado ao casamento".

"Para mim, uma parceria civil não é a mesma coisa que um casamento. E você sabe que não são apenas os gays que eu não permitirei dormirem na mesma cama [na minha pensão], mas também os heterossexuais solteiros. Tenho rejeitado dezenas de casais no passado", disse Bull.

As evidências mostram que a pensão dos Bulls pode ter sofrido uma armação como um caso para ser usado como precedente pela organização homossexual Stonewall. Os dois homens que tentaram reservar um quarto na pensão telefonaram apenas um mês depois que os Bulls receberam uma carta ameaçadora do Stonewall exigindo que eles mudassem sua política ou arriscassem ser processados.

Os Bulls estão recorrendo da decisão e dizem que estão sendo expulsos do negócio por uma "campanha de ódio".

"Penso que sempre sabíamos como cristãos que a sociedade chegaria a um ponto em que as parcerias civis seriam consideradas no mesmo nível de igualdade dos casamentos - apesar das promessas do governo em contrário - e agora está acontecendo. Sinto-me muito triste que estamos sendo perseguidos e marginalizados por causa de nossas convicções", disse a Sra. Bull.

Fonte: Gospel +

Nenhum comentário:

Postar um comentário